Buscar
  • Irhis Consultoria

Recursos Humanos e Gestão de Pessoas: qual a diferença?

Você provavelmente já ouviu falar nos termos Recursos Humanos e Gestão de Pessoas.

Quem não se lembra da personagem Roz, de Monstros SA? Uma funcionária rabugenta e impaciente, sempre cobrando Mike da papelada que o mesmo esqueceu de preencher.


Mas será que o setor de Recursos Humanos se resume ao preenchimento de papéis? Quais são de fato as funções desse setor e, ainda, existem diferenças entre Recursos Humanos e Gestão de Pessoas? Neste artigo, vamos tentar responder a essas questões.



Recursos Humanos

Recursos Humanos, ou área de RH, é um termo mais tradicional, surgido na década de 80, e pode assumir diferentes significados. O mais comum é que RH refira-se a uma área da empresa que ocupa-se dos processos diretamente relacionados aos colaboradores, mas também pode se referir a uma área teórica que busca estudar e compreender esses mesmos processos.


Antigamente, os processos desempenhados pelo RH nas empresas possuíam um caráter mecânico e burocrático. Como exemplos, podemos citar a preocupação com a folha de pagamento dos funcionários, os processos de recrutamento, o calendário de férias, a administração dos atestados, a marcação de pontos dos funcionários, dentre outros.


No entanto, mais recentemente, a área de RH tem assumido um papel mais estratégico e menos burocrático dentro das organizações (Xerplay, 2018). Dessa forma, o setor passa a coordenar os processos de Recrutamento e Seleção de pessoas, os processos de internalização de novos funcionários (ou Onboarding) e o Gerenciamento de Desempenho e dos Benefícios dos colaboradores.



Gestão de Pessoas

O termo Gestão de Pessoas aparece mais recentemente, também para designar uma área da empresa que ocupa-se com os processos de “selecionar, treinar, desenvolver, valorizar os trabalhadores, remunerar, avaliar, promover o bem estar e a qualidade de vida e também preparar para a aposentadoria e o desligamento” (Gondim, Souza & Peixoto, 2013).


Poderíamos, de forma geral, pensar que as áreas de RH e Gestão de Pessoas têm funções complementares ou até mesmo sobrepostas. Mas, então, qual seriam as diferenças?


Uma primeira diferença importante a se destacar refere-se a terminologia utilizada em cada uma das áreas. Os termos Recursos Humanos carregam consigo a ideia de que os colaboradores e funcionários de uma empresa são recursos que podem ser gerenciados, assim como outros recursos materiais (Gondim, Souza & Peixoto, 2013). Essa noção vem de seu caráter histórico, quando o setor assumia ainda funções muito administrativas e burocráticas, deixando de considerar outros aspectos.


Em contrapartida, os termos Gestão de Pessoas enfocam a dimensão humana dos processos organizacionais, considerando também a dimensão subjetiva dos funcionários, suas percepções, crenças e valores (Gondim, Souza & Peixoto, 2013). Desta forma, as pessoas em organizações não podem ser equiparadas aos outros recursos, pois sua dimensão subjetiva extrapola essa delimitação.


Uma outra diferença é encontrada nas organizações onde os departamentos de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas coexistem: cada departamento acaba assumindo responsabilidades distintas sobre as mesmas tarefas.


Em um processo de Seleção de Pessoas, por exemplo, enquanto a área de Gestão de Pessoas fornece os dados sobre as principais competências necessárias para determinado cargo, o setor de Recursos Humanos planeja e executa o processo.


Pode-se ainda pensar que, enquanto o RH ocupa um papel intermediário entre a organização e o colaborador, a Gestão de Pessoas ocupa-se com o desenvolvimento das competências dos mesmos (Xerplay, 2018).


Nesse sentido, a Psicologia vem para trazer uma visão mais humanizada dentro da área de Gestão de Pessoas, a qual tem uma grande responsabilidade na formação do profissional que integra uma organização. Enquanto o colaborador deve pautar sua atuação em princípios que estejam de acordo com os valores institucionais e que possam contribuir para o desenvolvimento da organização, cabe ao gestor ter habilidades de liderança, comunicação, planejamento e adaptação para garantir um ambiente propício à atuação dos colaboradores.


Assim, o desenvolvimento dessas habilidades e competências tanto por parte do gestor como do colaborador são de extrema importância, pois envolvem elementos da personalidade das pessoas aplicados à sua práxis profissional, representando assim um processo de integração entre as características individuais e as qualidades requeridas para missões profissionais específicas (Sovienski & Stigar, 2008).


Em outras empresas, a área de Gestão de Pessoas pode assumir a totalidade dos processos que antes cabiam ao RH, como é o caso da Irhis. Nestas situações, é importante destacar que a área de Gestão de Pessoas não se encerra em um departamento fechado e isolado do restante da empresa, no qual as decisões são tomadas internamente e sem participação. Ao contrário: a área de Gestão de Pessoas planeja e capacita constantemente líderes e liderados de todas as áreas para que os processos que compõem a cultura e os valores organizacionais sejam compartilhados.


Dessa maneira, líderes podem gerir as avaliações de desempenho de suas próprias áreas, bem como as recompensas e benefícios. Os colaboradores tornam-se capazes de realizar feedbacks adequados, efetivando uma cultura de feedback.




Nós, da Irhis Consultoria, empresa júnior de Psicologia na área de Gestão de Pessoas, temos por missão o desenvolvimento de pessoas juntamente com a organização. Para isso, consideramos imprescindível ter em nossas ações um olhar que considera o humano em toda sua complexidade, suas percepções, valores, crenças e contextos. Assim, afastamo-nos da visão de que pessoas são recursos a serem geridos e alinhamo-nos à ideia de que todos podem desenvolver suas potencialidades dados os recursos necessários.


Quer saber mais sobre nossa atuação e em como podemos contribuir com sua organização? Acompanhe nossas publicações ou mande uma mensagem em nossas redes sociais.



Referências


Gondim, S. M. G., Souza, J. J. & Peixoto, A. L. A. (2013). Gestão de Pessoas. In: Borges, L.; Mourão, L. (Org). O Trabalho e as Organizações. Atuações a partir da Psicologia. Porto Alegre: Editora Artmed.


Sovienski, F. & Stigar, R. (2008). Recursos Humanos X Gestão de Pessoas. Revista Científica de Administração e Sistemas de Organização, 10(10), p. 51-60.


Xerplay (2018). Qual é a diferença entre RH e Recursos Humanos? Disponível em: https://xerpay.com.br/blog/diferenca-entre-rh-e-gestao-de-pessoas/#:~:text=A%20diferen%C3%A7a%20entre%20RH%20e%20Gest%C3%A3o%20de%20Pessoas%20est%C3%A1%20nas,foco%20o%20desenvolvimento%20de%20compet%C3%AAncias.


59 visualizações0 comentário